31 de janeiro de 2012

E minha mãe virou uma Mãe-Avó Ciumenta

Eu nunca tive um relacionamento muito próximo com minha mãe. Acho que por eu e minha irmã mais velha termos a diferença de idade muito próxima. Somente 1 ano e 4 meses. Minha mãe conta que minha irmã era muito grudada nela desde que nasceu e até hoje é. Eu não lembro de fatos da minha infância que me fez ser mais independente e eu não estava "nem ai" pra minha mãe. Sempre brinquei na rua com os moleques e com o meu irmão mais novo (que é 2 anos mais novo do que eu). E eu sempre amei brincar de bonecas. E minha irmã odiava. Ela sempre gostava de arrancar a cabeça das minhas bonecas e aquilo não era legal pra mim.
E acontece que sempre que minha mãe precisava sair, minha irmã ia junto. Quando virei adolescente, comecei a sair com elas também, mas não era frequente.
Quando eu sai de Tão, Tão Distante, eu não senti tanta falta da minha mãe como as pessoas pensaram que eu ia sentir. Confesso que nós não nos damos tão bem. Eu sou perfeccionista e teimosa. Minha mãe, idem.
Então, o nosso relacionamento não é aquela maravilha. Se passarmos muito tempo juntas, as coisas começam a esquentar.
Mas eu me surpreendi quando eu engravidei. O nosso relacionamento melhorou 70%. Eu confesso que tive medo de contar da minha gravidez pra minha mãe. Ela é feminista e defende a ideia de que as mulheres tem que ser independentes e devem conquistar seu espaço no mercado de trabalho e no mundo pra não ficar dependendo de homem a vida toda. Eu também sou assim. Meu marido também pensa assim. Ele tem a plena consciência que o amanhã é incerto e ele quer que eu esteja preparada para suster o lar se alguma coisa acontecer a ele.
Quando eu contei a minha mãe que eu estava grávida, eu pensei que ela não tinha gostado da notícia. Comentei até com o meu esposo. E pra mim, a aprovação da minha mãe é primordial!
Mas minha mãe foi mudando de um jeito que me surpreendeu. Ela ficou ciumenta!
A cada consulta do pré-natal, ela me liga pra saber como foi. A cada ultra-som, ela quer exige que eu ligue pra saber como foi, como o Pedro está, quanto o Pedro está pesando.
E se eu não ligo, adivinha o que acontece? Ela me liga uma hora depois pra perguntar tudo isso.
Ela foi a primeira pessoa a quem eu contei que estava grávida. E desde que ela soube a nossa conversa gira somente em torno do Pedro. 
Ela não quer saber mais de mim, ela quer saber do Pedro. Quando eu quero conversar sobre mim, eu não sei o que acontece, mas a conversa sempre termina com o Pedro.
No dia que eu marquei a ultra-som pra saber o sexo do bebê, eu avisei pra ela que eu ela teria que esperar até dia 26/01 para saber o resultado, porque eu queria fazer uma surpresa pro meu marido. E a ultra foi marcada para o dia 24/01. Então eu iria guardar segredo por 2 dias. (Mas eu não consegui!!!) E ela não gostou de saber que teria que esperar. Porque, segundo ela, eu não estava sendo justa. Ela completou aniversário primeiro que meu esposo, então a surpresa tinha que ser pra ela.
E eu contei AQUI como foi a jornada da descoberta do sexo do bebê e de como eu me senti. Eu liguei para meu esposo e dei a notícia. Em seguida, eu liguei pra minha mãe e a primeira coisa que ela me pergunta é: E ai, o que é?
Eu só sei que o Pedro tem abençoado demais a nossa vida. Tem abençoado a vida da minha mãe com mais alegria e a minha com esperança. Ele está unindo vidas!
Hoje, eu falo todos os dias com a minha mãe e a nossa conversa ainda é sobre o Pedro. Mas nós estamos apaixonadas pelo Pedro e quando se está apaixonado só falamos da pessoa amada.
E eu cheguei a conclusão de que:
  • Minha mãe virou uma mãe-avó ciumenta;
  • Eu deixei de ser a filha dela para virar a mãe do Pedro;
  • E a melhor de todas: uma vida pode unir várias outras!

30 de janeiro de 2012

Desculpa!

Desculpa por não visitar todas hoje, nem comentar. Devido aos problemas que comentei no post anterior, eu fiquei muito estressada e isso resultou em uma baita dor de cabeça. Estou aqui com a bendita atacada e "morrendo" de fome. Acho que é psicológico!!!
Amanhã, prometo passar no blog de todas e comentar.
E obrigada pela força e comentários no post anterior.

Fica ai uma frase que encontrei no Blog da Fer:


"A sua família é quem mais precisa da sua bondade. Muitas vezes as pessoas desprezam aqueles a quem mais amam."
David A. Bednar

Não há bênçãos sem sacrifícios

Hoje eu fui ver como anda as obras lá na minha casa. E ainda bem que tudo está indo muito bem. Falei ao meu esposo que as obras não estavam “caminhando” do jeito que eu esperava. Ele pediu que eu mantivesse a calma, porque por causa das chuvas, não foi feito muito mesmo. Em três semanas que estou “alojada” na casa dos sogros, somente uma semana foi usada para trabalhar na obra. Foi aquele “chove e não molha” que atrasou.
Mas desde sábado que o tempo se mantém firme e hoje está aquele sol maravilhoso.
O que anda me perturbando mais é a discórdia que tenho que presenciar na casa das outras pessoas. Eu sempre aprendi que a discórdia não vem do Senhor e que nenhum de nós é juiz do nosso próximo e isso me deixa “p” da vida quando vejo pessoas dando uma de corretas e se achando no direito de julgar as outras pessoas.
Já deram pra perceber que o clima está tenso, não é?
Agradeço ao Senhor por poder estar trabalhando e “gastando” o meu tempo, assim não tenho tempo de me meter na vida do meu próximo. Senão eu enlouqueceria!
E oro todos os dias para o Senhor “devolver” a minha casa, porque eu não quero passar nervoso, sabendo que o Pedro pode sentir todas as angústias que eu passo.
Nós estamos bem. O final de semana foi tenso, mas pudemos ir à Igreja, renovamos os nossos convênios batismais e eu pude sentir algumas horas de paz.
Só para que saibam, eu não estou com nenhum problema conjugal. Meu casamento está maravilhosamente bem e quando eu vejo algumas coisas acontecendo de errado no casamento das outras pessoas, eu me sinto cada dia mais abençoada pelo marido que eu tenho. E hoje eu vejo que ele realmente fez uma família comigo, que eu sou a “única” família dele. Eu e o Pedro.
E o nosso filho só veio para fortalecer e abençoar ainda mais o meu casamento.
Agora o que eu ando percebendo com as minhas "antenas":
Sei que todo casamento passa por fases difíceis. Afinal, duas "criaturas" que vieram de famílias e criações diferentes estão formando uma família nova. Eles não se conhecem direito igual os pais e irmãos. Não sabem o que irrita, aborrece. Quando casamos, levamos também os nossos defeitos para a nova família. Ninguém deixa os defeitos na casa dos pais. E nem tudo é um mar de rosas. E eu não acredito em casamento em que não houve sequer um desentendimento.
Meu casamento, hoje sim, é um mar de rosas, mas sabe porque?
  1. Eu aprendi a conviver com os defeitos do meu esposo – Se eu quero que ele me compreenda e me aceite do jeito que eu sou, quem sou eu para obrigá-lo a mudar?
  2. Os nossos problemas são NOSSOS PROBLEMAS – aprendi que eu casei com ele, não com seus amigos ou parentes. Ninguém tem que saber que passamos por problemas. E quando você deixa alguém de fora entrar nos problemas de vocês dois, você estará dando “asas a cobras” e isso pode destruir o seu casamento. Aprendi que a inveja tem sono leve e a qualquer “barulho” ela pode acordar.
  3. Meu esposo está acima de qualquer pessoa, até dos filhos – minha mãe sempre me disse que nós criamos os nossos filhos para o mundo. Eles crescerão e formarão a própria família e irão embora. A única pessoa que ficará do meu lado na velhice será o meu esposo. Eu formei minha própria família e meus pais hoje são meus parentes. Meu marido está acima deles.
  4. Conte as suas bênçãos – Quando eu estou chateada com o meu esposo, eu paro e penso no que me fez casar com ele e eu lembro de tudo o que nós fizemos para ficar juntos. Lembro de todas as bênçãos que recebemos (a mais atual é o Pedro) e de tantas provações que passamos juntos e vencemos. E lembro que a caminhada pode ser árdua, cheia de lágrimas, decepções, mas as bênçãos só vêm quando somos capazes de fazer sacrifícios e eu me fortaleço quando sei que no final da caminhada eu vou colher os frutos do nosso sacrifício.

"Casamento só é sagrado, quando você o encara como tal"
Por isso que quero voltar ao meu lar. Quero poder ensinar ao Pedro desde pequeno que o pai e a mãe dele se amam acima de qualquer coisa. E eu e meu esposo temos a meta de nunca deixar os nossos filhos participarem dos nossos problemas conjugais.
Queria poder contar o que anda acontecendo de verdade, porque eu estou "engasgada" com algumas coisas que estou presenciando e coisas erradísssimas, mas como me disseram "não é da minha conta", mas fica chorando pitangas nos meus ouvidos!

28 de janeiro de 2012

Eu e meu marido tivemos aquela conversa a respeito do tempo da minha licença maternidade. Concordamos que é pouquissimo tempo para deixar o nosso Pedro em creche e que ele precisa ficar comigo mais tempo.
E "decidimos" que eu pedirei realmente as contas do trabalho assim que voltar da minha licença maternidade. E depois, quando ele já estiver maior, eu irei começar a procurar outro emprego. Terei tempo de me dedicar ao Pedro e terminar a minha faculdade. E quem sabe, conseguir um emprego na minha área.
Mas eu ainda não me sinto segura em deixar de trabalhar. Eu queria tanto, mas tanto que eles me dessem mais tempo de licença maternidade, assim eu voltaria a trabalhar em janeiro e teria mais tempo para pensar no que deveríamos fazer. 
Sei que eu estou na minha zona de conforto e quero que saibam que (não é que eu não confie deixar todas as contas sob a responsabilidade do meu marido) nós estamos tão acostumados a ter o nosso conforto e isso é devido ao nosso esforço e trabalho juntos.
Quando namorávamos, deixamos claro que nós iríamos crescer juntos. Tudo o que conseguimos até agora foi depois de termos casado. E eu quero dar esse conforto ao Pedro, mas sei que nada, mas nada mesmo, vai repôr a falta que eu vou fazer na vida dele. Mas eu fico entre o conforto que o meu trabalho trará e a falta que isso fará ao meu guri.
Que decisão mais difícil. Pesquisei até algumas creches e pretendo ligar quando eu tiver coragem. Não pretendo colocar o Pedro em creche pública (por enquanto), porque ele será pequenino quando entrar e eu quero que ele só frequente creche pública quando for maiorzinho e souber falar e se "defender".
Marido e a sogra me disseram para não me preocupar com isso porque ainda temos muito tempo. Mas quem é o "nós" dessa história? Porque eu só posso contar comigo mesma, porque na hora H, nem marido nem sogra vão poder ajudar e vai sobrar pra mim. Pena que minha mãe mora em TÃO TÃO DISTANTE (Diga-se outro estado), assim eu teria com quem contar e aliviar esse peso que está me sufocando.
Então nem com minha mãe eu poderei contar. E uma das coisas que me irritam é que há pessoas metendo o dedo nas minhas "decisões" e dizem: Ah! É melhor você ficar em casa, você não vai aguentar tomar conta de casa, de marido, de filho que VAI CHORAR A NOITE TODA e trabalhar.
Gente, que agouro é esse? Meu filho nem nasceu e já estão dizendo que ele vai chorar a noite toda? Eu queria que pelo menos alguém viesse e dissesse que SIM, EU POSSO! Porque eu acredito em MIM.

E pra finalizar, foto que eu tirei da barriga ontem. Detalhe: Pedi pra marido tirar, mas ficou tão bom, mas tãaaao bom que fiquei com vontade de "arrancar" a cabeça das fotos. Como alguém pode ser tão genial na fotografia, hein?


Tô parecendo Chita  ou Eva com todas essas flores escondendo parte do meu corpo, mas é necessário! Senão marido me "mata"


PS: O lugar que aparece o título da postagem sumiu!!! O que será que eu faço???

Hoje eu estou assim!

27 de janeiro de 2012

Eu me pesei novamente...

E de ontem pra hoje, eu engordei 600 gramas.
Cheguei a uma simples conclusão: Ou essa balança tá com raiva de mim ou ela tá quebrada!
 
Prefiro acreditar que ela está quebrada. Ao todo estou com 53kg e alguns gramas que nem fiz questão de olhar. Até agora, eu engordei 7kg em 21 semanas de gravidez...

Que a Nossa Senhora Protetora dos Vigilantes do Peso me proteja porque hoje eu tenho um casamento pra ir e tenho (quase) certeza que voltarei com mais 1kg neste corpo que não me pertence mais! ;)

Pura realidade minha!
Imagem Google


PS: Eu juro que nunca na minha vida, nesses 24 anos, pensaria que um dia eu me preocuparia com o meu peso.

21 Semanas Hoje (Mas não era toda segunda?)

Hoje, eu e o Pedro completamos mais uma semana de muito amor e cumplicidade. Me acompanha aonde eu for e é super comportado (em lugares calmos, pois em lugares barulhentos, ele fica num mexe-mexe). Já percebi que o Pedro tem sua própria rotina, que são:
  1. Ele acorda a partir das 09h00 da manhã e começa o ♪♫♪Me-me-me-mexe!♪♫♪ (É aquela festa) [Mas se eu acordar muito cedo e estiver naquela barulheira, ele acorda mais cedo. Ele companha meu ritmo]
  2. E a partir das 22h00 ele não mexe mais. (Super garoto de família)
Hoje a chuva continua. Acho que vou passar minha gravidez toda na casa dos meus sogros. E pra piorar a situação, meu sogro caiu no banheiro enquanto tomava banho há dois dias e hoje precisou ir ao hospital porque estava tonto, passando mal. Mas está tudo bem, precisou somente ficar em observação. E mesmo se estivesse bom, não daria pra mexer na casa (que ainda está na obra externa).
E as contas não param de chegar! Só poderei comprar as coisas do Pedro quando voltar pra casa! E sem contar que faz três semanas que não vejo o meu cachorro. Falta de tempo pra ir lá dá uma olhadinha nele. Marido prometeu que só vou ver a casa depois que a obra tiver terminado. Desse jeito só em 2013!
Minha barriga tá crescendo super rápido. E estou cada dia mais apaixonada pelo Pedro e por essa barriga "feia" com o umbigo feio! hehehe
Eu adoro me deitar e ficar sentindo o Pedro mexer, sentir algumas partes de seu corpinho tão pequenininho ainda.
Na minha última consulta com a GO, eu estava com 50kg. Faz somente três semanas desde a última consulta e eu já engordei, nada mais, nada menos do que 2,400kg até ontem.
Antes de ontem, eu estava com 52,100kg
Ontem, me pesei novamente, e já estava com 52,400kg.
Estou ganhando peso muito rápido e a minha meta de ganhar somente 10kg durante a gravidez está indo por água abaixo. Até a minha próxima consulta, terei engordado 3 a 4 quilos desde a última consulta. Será que vou levar bronca?!?
Mas eu não tenho culpa gente. 
  • Eu cortei refrigerante, mas bebo de vez em quando em festas ou quando não tenho opção, mas não é todo dia, (no máximo 2 vezes na semana);
  • Eu não estou comendo muita massa. Pela manhã, eu tomo um copo de leite com um (somente 1) pão. Venho trabalhar, não como nada durante o resto da manhã;
  • Às duas da tarde, saio para almoçar (Arroz, feijão, salada, verduras e nada de líquidos, pois deixei de tomar líquidos durante a refeição;
  • Lá pelas 16h00, eu faço um lanchinho porque o Pedro está faminto. Como biscoito wafer, mas não devoro o pacote todo, o pacote dura em torno de três dias para acabar.
  • Chego em casa e geralmente não janto, como uma saladinha, um pedaço de bolo ou bolachas Maria com um copo de leite. E não como mais. Nem me levanto de madrugada para comer.
E tudo segue nessa rotina. Agora me fala: Como vou fazer dieta se a médica me pedir? Não consigo comer maçãs, porque comecei a detestar depois que engravidei. Não suporto banana, porque já comi demais também. Laranja começou a me fazer mal depois que engravidei. Uva não é a minha fruta favorita. Iogurte dá um bate lá dentro e volta porque meu estômago não aceita. E como eu trabalho, tenho que comprar frutas que seja "comível" sem auxilio de faca ou que faça tamanha bagunça.

Bem, eu estava contando as minhas semanas todas as segundas, mas nas minhas duas últimas ultra-som, a data prevista pro parto ficou diferente da primeira ultra-som. A primeira ultra deu a data 11/06/2012. A minha primeira médica deu a data 16/06/2012. As duas últimas ultra deu a data de 08/06/2012.
Porque não confio na primeira data: Pelas conclusões do médico, eu engravidei enquanto estava naqueles dias (sabe?) e isso é impossível. A primeira médica fez as contas na ponta do lápis e as duas ultimas ultra, deu a mesma data. Então eu vou confiar nas duas ultras. Mas que o Pedro venha no tempo dele. Quando ele estiver preparado.
Ontem foi aniversário do meu marido, que me atura, que me ajuda a ser uma pessoa melhor, uma esposa melhor. Encomendei um bolo (com o dinheiro dele hehehe), comprei refrigerante (com o dinheiro dele) e convidei a família do meu bispo para comemorar junto conosco. Não convidei muita gente porque ano passado, liguei para um monte de pessoas e os "amigos" dele nem fizeram questão de aparecer. Sempre a desculpa "se der...". Então pra eles: "Se der, ano que vem eu convido, porque esse ano não deu!"
E o primeiro pedaço de bolo, ele deu pro Pedro! E o segundo foi pra mim! Mas o Pedro ficou tímido e não se manifestou, ficou super tranquilo.
Nem acredito que falta somente 19 semanas para o Pedro estar conosco! Super, hiper, mega curiosa pra ver como o meu princípezinho vai ser!
Depois eu volto pra falar da conversa que tive com meu marido sobre a notícia de ontem.

26 de janeiro de 2012

A casa caiu de vez... (Editado)

Gente, obrigada pela força nos comentários. Realmente não está sendo fácil. Mas vou levando com a "barriga".
Faz um bom tempo que não chovia e hoje resolveu chover e obra parou de novo. Mas confesso que dessa vez foi bom ter chovido porque tava um calor insuportável e estava sendo difícil dormir sem ventilador. Grávida + Calor não é uma boa combinação.
O Pedro está bem aqui dentro da barriga da mamãe. Ainda bem, porque pelo menos ele "ainda" não está sendo afetado por essas mudanças. E eu posso suportar qualquer coisa, contanto que não o afete. E ele continua protegido, chutando com muita força e super agitado.
Bem, sobre o tema do post.
Como todas sabem, eu trabalho. Vai fazer dois anos que trabalho aqui e nunca tive problemas. Nós sempre ajudamos um ao outro. Mas desde que engravidei, as coisas começaram a mudar. Começou a acontecer coisas que me deixaram super chateadas. E eu tenho suportado numa boa, porque são pequenos detalhes e não tem muita importância, mas que nunca aconteceu antes de engravidar.
Assim que descobri que tava grávida, eu procurei me informar sobre todos os meus direitos, quanto tempo de licença eles me dariam e afins. No começo, sempre diziam que iriam se informar e me diriam, mas que provavelmente seria 6 (seis) meses. Porque a outra loja fez isso com uma moça que engravidou. As lojas não tem os mesmos donos, mas eles são irmãos.
Eu estava crente que seria seis meses de licença, então eu teria tempo de passar mais tempo com o Pedro, amamentá-lo exclusivamente até os seis meses e viajar no final do ano para apresentá-lo aos familiares. 
Hoje eu resolvi perguntar novamente ao dono se ele tinha pesquisado quanto tempo de licença maternidade eu teria direito, e ele veio com a conversa de 90 dias (três meses). Mais as minhas férias que cai no meio da licença, eu ficarei 4 meses em casa. 
Ainda terei a faculdade!
Sinto que tudo tá parecendo tão impossível. É tanta provação!
Sinto vontade de chutar o balde.
E eu me esforçando pra ser uma boa funcionária, não faltei um dia sequer sem motivo, mesmo no começo da gravidez, e se faltei foi com atestado médico, isso porque peguei um resfriado que fiquei de cama. O médico me deu três dias de atestado. Fiquei somente um dia em casa e voltei a trabalhar.
Agora, me fala se tá valendo a pena?!?!
Sei que eles estão no direito deles, mas se eles não gostaram de saber da minha gravidez, sabiam também que eu estava contando com os seis meses e que eu me esforcei para trabalhar normalmente sem nenhum diferenciamente de tratamento.
Agora lá vou eu procurar por creche para que meu bebê fique. Agora me diz, aonde eu vou encontrar creche com vaga para outubro? Onde eu vou deixá-lo nos meses de dezembro e janeiro? E aos sábados?
Estou vendo que a única saída vai ser pedir as contas, mas isso somente depois que eu usufruir todos os meus direitos, que eu não sou besta.
Ah! Eu não sou mais besta! Da próxima vez que o médico me der 3, 5 (seja quantos dias for) de atestado, eu vou obedecer o médico. Percebi que só devemos ajudar quem deseja nos ajudar!

Sabe, não quero que me entendam mal. Não quero que pensem que não gosto de trabalhar. Eu adoro trabalhar, ter o meu dinheiro, ajudar o meu esposo. Mas tá caindo tudo nas minhas costas, porque cai sobre as mulheres toda a responsabilidade de criar os filhos, tomar conta de casa. Quando meu filho estiver doente, sou eu que estarei ao seu lado, sou eu que vou levá-lo ao médico, sou eu que vou estar presente em todas as fases de sua vida.
E eu pensei que teria mais tempo para me preparar para toda essa responsabilidade.
E eu não quero sobrecarregar o meu esposo com todas as contas. Vamos ver no que isso vai dar!
Eu quero a minha casaaaaa!
Aff! Que inferno isso tá se tornando!
__________________________________________________
Depois do choque da notícia, o dono veio me falar que tinha informado errado. São 120 dias (4 meses) que terei direito, mais as minhas férias que cairão no meio da licença maternidade, vou ficar 5 meses em casa. Ainda não estou contente, porque vou pegar o inferno do final do ano no comércio!!!
As bênçãos virão! Mas ano que vem vou procurar outro emprego. Isso é certeza!

25 de janeiro de 2012

Eu estou pra baixo...

Eu não aguento mais ficar na casa de outra pessoa. Sei que estou incomodando, não tenho minha privacidade e dá o maior desânimo voltar pra "casa" depois de um dia de trabalho. Sem contar que não estou tendo vontade de trabalhar também.
Daqui a duas semanas, as aulas da faculdade vão começar e eu só quero ver como vou conseguir dar conta de tudo. Como vou dar conta de não ter minha casa como meu refúgio quando eu preciso ficar "sozinha", chorar minhas tristezas na minha cama e dormir sem me preocupar.
Sem contar que a previsão de as obras terminarem definitivamente são de 3 semanas. Mas não estou colocando tanta fé, porque as obras iriam durar somente 3 semanas no máximo 4 e aqui estou eu na terceira semana e nada dessa obra terminar. Na verdade nem na metade ainda se encontra!
E sem contar que acho que já contei, meu marido tá trabalhando muito, chega em "casa" a partir das 20 horas acima e eu fico "sozinha" com os sogros. Nós não temos mais tempo de conversar sozinhos, de curtir essa nova fase juntos. E quando ele chega, o pai dele já o arrasta pra bater papo.
Gente, eu não estou dizendo que eles são ruins. Nada disso, mas eu estou cansada de não estar na minha casa. Se as obras tivessem terminado no prazo, eu já estaria sonhando, planejando as coisas para a chegada do Pedro. Agora estou eu aqui sem poder fazer nada!
Sem contar que quando você está em uma cidade sem família (mãe, irmãos) ou amigos deixa a gente pior, não é? Faz com que sintamos mais solidão...
Mas é só uma fase e vai passar!
E ontem eu estava tão feliz e hoje eu acordei assim! Esses hormônios me deixam confusa! :(

O nosso baby se chamará Pedro

Nós finalmente decidimos a escolha do nome há umas três semanas atras. Não foi nada fácil escolher, principalmente quando o seu marido é uma pessoa que gosta de deixar tudo para depois.
Nomes que já passaram pela minha cabeça e foi para análise: Pietro, Enzo, Arthur e Miguel.
Meu marido não gostou de nenhum. Porque ele queria colocar no nosso tesourinho o nome de Junior! 
E eu sempre deixei claro que JAMAIS irei colocar o nome do meu marido no meu filho. Já basta um!
Nada contra quem decide colocar o nome do pai no filho como uma homenagem, mas meu filho tem o direito de ter um nome que seja somente dele, escolhido especialmente para ele.

Sobre a escolha do nome

Quando eu e meu marido namorávamos, eu tive um sonho. No sonho, nós eramos casados e tinhamos um filho. Mas não era filho natural. Era adotado. E o nome da criança era Pedro. Desde então, eu nunca esqueci esse sonho.
Eu modifiquei o nome para italiano: Pietro. Achava mais bonito, mas meu marido sempre foi contra e isso foi motivo de muita controvérsia entre nós. Nunca chegávamos num acordo.
Quando estavámos na casa do nosso bispo na madrugada do dia 25/12/11, nós começamos novamente a ladainha sem fim de escolher o nome do baby. Ele acabou soltando que a irmã dele tinha sonhado que teríamos uma menina e ele tava super crente nisso.
Aquilo foi a gosta d'água pra mim, porque quando eu falei do meu sonho, ele não deu a mínima. Quis porque quis que colocássemos Junior.
Gravidez + sensibilidade, já sabe no que dá né? Fiquei super chateada (por besteira) e naquele momento saimos da casa do meu bispo com o nome do Pedro escolhido.
Essa é a história do nome do nosso tesouro!
Agora, quando todos perguntam o nome do baby, eu respondo: É Pedro.
Elas sempre falam: Mas só Pedro?
Só o quê gente? Eu não vou colocar nome composto no meu filho. Sei que é "modinha", mas o filho é meu e vai ser "SÓ Pedro" e ponto final!

PS: Se tivéssemos uma menina, se chamaria Júlia. Já estava decidido, mas com um monte de "briga" no meio.
A Júlia vai ter que esperar agora! :)

24 de janeiro de 2012

E o sexo do bebê é.....

Gente, eu não consegui guardar segredo do meu esposo! Eu ia contar somente na quinta-feira (dia do seu aniversário), mas eu fiquei tão feliz, tão eufórica. Parecia que eu queria contar aos quatro cantos da terra a minha felicidade.
O baby ainda está sentado! Não mudou nada e eu achando que ele tinha mudado de posição! Loucura minha!
Quando a médica falou que o baby estava sentado ainda, meu coração gelou e meio que "implorei": "Ah! por favooorrrrr, faz um esforcinho pra ver o que é! "
A médica falou que não tinha nem como errar e mostrou o baby de perninhas abertas! Sem-vergonha já! hehehehe
Gente, eu estava desesperada mesmo! Ele estava fazendo biquinho! Tanta fofurice! Acho que meu instinto materno apareceu naquele momento! Eu senti tanto amor, mas tanto amor, que se o baby estivesse comigo nos meus braços eu ia apertar e beijar bastante.
Eu já disse o quanto estou feliz? Feliz demais que não cabe no universo!
Bem, já que enrolei demais, vou dizer o sexo do bebê!
Eu vou ser mamãe de....


Meninooooooooo!!!!
Meu mundo agora é azul!!! E eu estou amandooooooooooo!!!

É hojeeeeee!

Falta somente pouco mais de uma hora para saber de vez o sexo do baby. Confesso que nem dormi direito!
Será que o baby vai colaborar? Desde onte, eu senti que ele mudou de posição uma três vez! E hoje eu já nem sei onde ele está!
Desejem-me sorte! :)

23 de janeiro de 2012

Vocês já devem ter ouvido por aqui e se não, vou dizer agora.
Vou ser curta e grossa!
Eu solto PUM!
Mas não é qualquer PUM! Esse PUM é diferente.
É um PUM que está acabando com a minha reputação de moça de família, fina e educada.
Por quê!?!
Porque, aqui pra nós, eu acho que estou emitindo muito enxofre misturado com alguma coisa a mais que parece mais com uma bomba nuclear que pode acabar com a paz dentro de um casamento.
Ah! E sem contar que eu sou, em parte, responsável pela abertura na camada de ozônio e a qualquer momento os EUA e os outros países vão ter que vir aqui no Brasil para fazer um acordo para a diminuição de emição de gases!
E é tudo culpa MINHA!!!

Já falei que essa coisa tá acabando com a minha reputação?!?

HAHAHAHA
Mais me diz se não é engraçado?



20 Semanas e a Síndrome de Dory!


E hoje entramos na 20ª semana da gravidez. Tá passando super rápido agora e eu queria ter mais um tempinho com o meu tesourinho (falta somente mais 20 semanas). A ideia de ter uma baby aqui fora dependendo totalmente de mim ainda me assusta. Vou na cara e na coragem (que ainda não apareceu hehehe)
Eu quero que passe rápido, mas também quero que passe mais degavar (?), estou ansiosa para saber como vai ser essa mistura de genes entre eu e meu marido, se vai nascer cabeludo, se vai ter os olhos puxadinhos, se vai nascer branquinho ou moreninho (eu), se vai ter algumas manias minhas. É curiosidade demais! 
Marido não quer saber de falar de como ele espera que seja o nosso tesourinho. A resposta é sempre a mesma: Ele(a) vai ser lindo(a)!
Já viu que eu não posso contar com o meu marido para sonhar, nem alimentar a minha curiosidade, não é?
Se antes eu sentia o meu tesourinho chutar igual uma borboletinha, bem delicadamente, essa semana os chutes começaram a ficar mais fortes. É como se tivesse um lutador de boxe aqui dentro.
O primeiro chute "pra valer", eu senti ontem pela manhã. Fiquei "rosa choque" de susto, porque eu não estava preparada para tudo "aquilo". Foi como se eu tivesse levado um choque. Meu coração ficou acelerado. Eu realmente me assustei. Acho que devo começar a me preparar para o que vem pela frente! E hoje, os chutes com a mesma intensidade aconteceram novamente. Acho que vai demorar mais um tempo até eu me acostumar! 
E meu baby me surpreendeu mais uma vez. Cada semana ele(a) me dá algum motivo para sorrir como uma "louca".
Eu já converso com o meu tesourinho também. A nossa principal conversa é: Meu amorzinho, se você colaborar e mostrar para a mamãe o seu sexo na terça-feira, mamãe promete que quando você nascer, você vai ter casa, comida e roupa lavada! 
Troca justa, não acham? Só espero que ele(a) acredite!
A minha barriga cresceu mais um pouquinho essa semana. As calças que fechavam o ziper semana passada, hoje já não fecham mais.
Se eu criar coragem, eu tiro uma fotinha para vocês verem!
E amanhã é dia da ultra! Super ansiosa, nervosa e com medo de que o baby não colabore com o niver do pai. Mas pensamento positivo né?
E eu acabei de ligar para confirmar a consulta e está SUPER confirmada! Gente, ainda bem que liguei porque a moça sexta-feira tinha me falado 10h40 da manhã, liguei hoje e a outra falou que era 10h20. Nossa! Acho que meu sexto sentido estava ligado! 
E novidade: Eles podem gravar a ultra pra mim!!!
Só preciso levar o dvd virgem para gravar! Vou levar uns três pra não dar erro! ehehehe
Ah! Antes que eu esqueça! Putz! Já esqueci! kkkkkkkkkkkkkkkk
É a sindrome de Dory, depois (quando eu lembrar) eu volto pra contar a minha relação com a Síndrome de Dory e o que é essa tal Síndrome!
Dory - Filme Procurando Nemo
Imagem Google


22 de janeiro de 2012

Onde está a sua barriga?

Frequentemente ouço as pessoas perguntarem onde está a minha barriga.
Até a minha última consulta de pré-natal, eu tinha engordado durante as 17 semanas somente 4kg. E esses 4kg estão distribuidos assim:
2kg: 1kg em cada seio
2kg: Barriga

Resumindo, não parece realmente que estou grávida. E como todos sabem, eu sou uma grávida fina e elegante! hehehe
Mas olha, a pergunta incomoda viu? Desde que descobrir o pessoal só vive olhando pra minha barriga esperando que ela apareça grande da noite para o dia. As coisas não funcionam assim. Há uma preparação e eu faço parte dessa preparação. Imagina se toda mulher que descobrisse que estava grávida a barriga crescesse de uma dia para o outro e passasse os 9 meses com a barriga grande?
Agora a minha resposta para a pergunta "Onde está a sua barriga?" é:
-- Eu a deixei em casa. Quando eu voltar pra casa eu a coloco de novo! (sempre com um sorriso)

Acho que quem deveria estar "preocupada" se minha barriga está grande ou não, sou eu, não é?
E sabe, eu não estou nem um pouco preocupada porque eu sei que está tudo bem com o meu baby e barriga grande não é sinônimo de gravidez saudável!

21 de janeiro de 2012

Altos Papos de Uma Grávida E Suas Neuroses

Eu, antes de dormir, pergunto ao marido:

-- Amor, o que você quer que o nosso filho(a) seja quando ele crescer?

Ele:
-- Eu quero que ele seja gente!!!



Agora me diz: Onde eu coloco a minha vontade de ter escutado outra coisa? (onde gente, ONDEEEEE?)

____________________________________________________________

Frase inspiradora de uma grávida

O difícil não é você acordar com a macaca, mas sim você perceber que é a própria macaca.
Porque pêlo, eu tenho pra dar vender, doar, fazer peruca...

Gente, de onde é que vem tanto pêlo?

____________________________________________________________

Conselhos para quem conhece uma grávida

Nunca (Nunca mesmo) acorde uma grávida durante a madrugada!

Motivo Nº 1: Provavelmente ela não conseguirá voltar a dormir tão cedo;
Motivo Nº 2: Você (com certeza) estará acordando o monstro que assalta a geladeira!

20 de janeiro de 2012

Estou assim ó: (Re-Editado)

Hoje, eu estou assim



Motivo: Eu liguei para marcar uma ultra-som hoje e, de todas as clínicas perto de onde eu trabalho, nenhuma (NENHUMAAAAAAA) tem vaga para ultra-som para semana que vem. Uma somente dia 31, as outras nem quis saber de perguntar.
E agora, o que eu faço? Como vou fazer a surpresa no aniversário do meu marido? 
A coisa toda babou e estou eu aqui, chateadísssima sem conseguir trabalhar direito! 

Já viu alguém mais sem sorte do que eu?
É, eu também não!

____________________________________________________________
Gente, a sorte sorriu de novo pra mim. Eu liguei mais uma vez pra um Centro Médico e...
Eu consegui para TERÇA-FEIRA. Acho que alguém desistiu! Uffa!
Segunda-feira, vou ligar pra confirmar, só pra ver se não foi um sonho! hehehehe

19 de janeiro de 2012

Das Loucuras da Gravidez

Eu confesso que a gravidez não foi muito generosa comigo. Há pessoas que ao engravidarem ficam lindas, o cabelo maravilhoso, a pele idem.
Comigo a história do patinho feio só piorou. Antes de engravidar, eu nunca tive problemas com espinhas, hoje está até melhorzinho (melhorzinho tá?), mas no começo da gravidez, meu rosto ficou parecendo um cratera cheia de ebulições. Me senti adolescente! Bem, apesar que na minha adolescência nunca tive espinhas. :)

Meu cabelo

Gente, eu cometi a loucura de cortar o meu cabelo na altura do queixo (foto no fim do post).
Motivos: ele estava muito, mas muito mesmo, ensebado, oleoso e seco (?). Sim, meu cabelo ficou de mal comigo. Ele não se decidiu o que ele seria. Estava desanimada com os enjoos, com a indisposição e achei uma solução. Bem, eu achei uma louca que cortou meu cabelo demais e eu fui pra casa rindo histericamente porque eu me sentia o próprio bozo misturado com a Valéria do Zorra Total (voltei pra casa com o cabelo cheio de presilhas). (podem rir porque até hoje eu fico rindo da minha loucura)

Gente, parece besteira, mas vocês não conhecem o meu cabelo. Ele (nas fotos) está liso graças a chapinha (revelei o meu segredo), mas o meu cabelo é cacheado demais. Não é crespo, é daqueles cabelos finos com os cachos fininhos. Apesar que já passei tanta coisa nele que ele já perdeu a identidade. hehehehe
E eu estava tão acostumada a fazer progressiva e deixá-lo liso do jeito que eu gosto (e por ser mais prático por causa da faculdade e trabalho), e quando eu resolvi fazer uma progressiva nele, eu fiquei grávida e proibida de fazer qualquer coisa nele. Estou sendo obridada a conviver com ele!



Meus pés

Vocês já viram um elefante de salto alto? Nada elegante, não é?
Pois é, por meus pés incharem todo santo dia, eu não uso mais salto alto. Primeiro, porque meus pés não entram mais nos meus sapatos nem sandálias. E segundo porque me dá uma dor danada nas minhas pernas. Sou agora a menina das sapatilhas, são mais confortáveis e vão me ajudar a prevenir varizes.

Mas sabe que eu não estou tão triste? Aprendi a pegar o limão dessa minha trágica vida e fiz uma limonada. Estou aprendendo a conviver com as espinhas, com o meu cabelo de bozo kkkkkkkkkkkk e com os meus pés. E sabe de uma coisa? Eu não me acho a coisa mais linda desse mundo, mas meu marido sempre me diz que eu estou linda.

Só não sei se ele diz isso para não me ver cair em lágrimas, mas está válido, não é? Ponto pra ele!

Mas eu sei que tudo isso é passageiro e quando eu tiver o meu baby, eu vou poder recuperar tudo o que estou deixando de lado. E o meu maior prêmio será o meu bebê saudável e cheio de gostosura!


Motivo das constantes mudanças em layouts do blog

Oi Gente,

Desculpa essa loucura no meu blog. Quero contar um segredo pra vocês!

Eu sou Perfeccionista!!!

Sabe então o motivo dessa loucura, não é?
Estou querendo sempre mudar, deixar com a minha cara. Porque aqui é onde estou dividinho esse momento sagrado que é a minha gravidez.
Então, estou fuçando e fuçando demais, porque eu quero pôr vídeos pessoais aqui. E o meu primeiro vídeo (se eu não desistir, porque não prometo se terei coragem de fazer um e aparecer), eu pretendo fazer no dia em que eu descobrir o sexo do baby. E estou procurando formas de privatizar somente os post que tiverem vídeos e fotos pessoais. Hoje não podemos confiar em mais ninguém, não é?
Por isso que peço a compreensão de vocês nesse processo de melhorias.
Eu soube que no Wordpress tem a opção de privatizar somente os posts desejados. Mas eu não gostei de lá!
Então vou procurar uma maneira por aqui mesmo de fazer isso.
Beijinhos!

PS: Sobre o post: "Das Loucuras da Gravidez", prometo editá-lo e postar assim que der. Enquanto eu não resolver esse negócio de pôr senha nos posts desejados, eu não terei sossego. Gente perfecccionista metida a perfeição é um saco né? :(
Espero que todas não estejam tendo problema em postar comentários! :)

18 de janeiro de 2012

17 de janeiro de 2012

19 Semanas e Ansiosa pra comprar roupas de bebê! :)

Confesso que ainda estou desanimada. Não com a gravidez ou por minha vida dá uma virada em 360º, nem pelos meus planos terem que ser adiados, porque o plano do Senhor é maior do que o meu e eu aceito isso totalmente.
Mas hoje eu me vi olhando roupas de bebês. Fui comprar um lanchinho (porque eu não sou imune a fome) e parei na sessão de roupas infantis do supermercado e gente, eu fiquei babando!
Mal posso ver a hora de saber o que meu bebê é. Espero que na consulta da Ultra-som, ele ou ela possa colaborar e mostrar o tesourinho (Acho que o baby não vai gostar de ouvir a mãe dele falar que ele(a) tem um tesourinho  hehehehe).
Como vocês sabem, eu não comprei nada ainda. Nem fraldas. Eu poderia ter começado a comprar fraldas, mas todo o nosso dinheiro está indo para as obras e enquanto essa obra não terminar, não poderei comprar as coisas do Baby, porque:
  1. - Não terei onde guardar todas as coisas;
  2. - Meu baby vai nascer no começo do inverno, então não adianta comprar roupinhas que são de verão porque o baby não vai ter a oportunidade de usar. É será desperdício de dinheiro;
  3. E eu nem sei por onde começar o enxoval! ;)
Bem, ontem nós completamos 19 semanas. E está passando super rápido. Minha barriga continua a crescer e é uma surpresa a cada semana ver a minha barriga que era tão sequinha ficar desse tamanho. Tá parecendo que eu comi uma melancia! ;)
Quando eu me deito, já consigo sentir alguma parte do corpo do meu bebê que eu acho que é o pézinho! Fico toda feliz toda vez que lembro e mal posso esperar para tê-lo(a) em meus braços, e  eu já me vejo enchendo o bebê de abraços, beijos e eu acho que vou ser uma mãe ciumenta e superprotetora e coruja.
O meu esposo já consegue sentir os chutes do nosso tesourinho. Meu marido coloca a mão no que eu acho ser o pézinho do baby e meio que balança um pouquinho e o baby já se mexe.
Semana que vem é a tão sonhada Ultra-som e eu espero que o baby tenha mudado de posição.
Como meu marido não foi o primeiro a saber que eu estava grávida (foi a minha mãe, eu ligava para o telefone dele e nada dele atender e eu precisava falar pra alguém), eu prometi que ele seria o primeiro a saber do sexo do nosso bebê. E como ele nunca pode comparecer às consultas do pré-natal, nem a ultra-sons, eu vou marcar a ultra-som sem minha sogra saber (porque senão ela vai querer ir junto e a surpresa vai babar, né?) e quando eu souber, vou comprar um presentindo para meu marido. E o presente vai ser uma peça de roupa ou sapatinho na cor do sexo do bebê (azul ou rosa). Eu só espero não ficar eufórica demais e sair contando pra todo mundo antes dele saber hehehe
E já contei pra minha mãe que ela vai ter que ser paciente e vocês do blog também porque, eu acho que só poderei postar à noite lá pelas 9 da noite depois que ele tiver chegado em casa.
Bem, acho que me empolguei demais. Por aqui está tudo ótimo e a cada dia sou mais grata por poder fazer parte deste plano divino que é ser mãe!
Ah! E nós já temos os nomes! Mas isso é assunto pra outro post!
"Imagem Google"

Beijão!

15 de janeiro de 2012

Qual a sua maior meta?

Hoje, em uma das aulas da Igreja, foi pedido que escrevessêmos metas pessoais em um papelzinho. Na verdade eu tive que pegar muitos papéis. ;)
No final de escrevermos as metas pessoais, esse papel seria grampeado e depositado em uma caixa e só seria aberto em seis meses.
Enquanto escrevia as minhas metas, um irmão virou e falou pra mim:
- Mas você sabe que é pra escrever metas espirituais, não é?

Eu:
- Sim, eu sei. E são espirituais que estou escrevendo mesmo.

Ele:
- Mas você não quer realizar alguma meta material? Conseguir alguma coisa?

Eu:
- Não. O Senhor está me dando tudo o que preciso. Eu não preciso de mais nada.

Gente, naquele momento eu me dei conta de que estava falando nada mais, nada menos do que a verdade. Eu tento pensar em algo material que quero alcançar e não me vem nada na cabeça, porque eu me sinto tão grata pelo que estou conquistando.
E se formos olhar a nossa vida, nós não precisamos de muito para ser feliz. Se temos um lar cheio de amor, família que nos apoia, alimento para saciar a nossa fome, fé no Senhor e se vivemos honestamente. Não precisamos de muita coisa.
Devemos lembrar que "O essencial é invisível aos olhos".

Bom fim de domingo pra vocês!
Amanhã já é dia de trabalhar! :(

"Conte as suas bênçãos e verás surpreso o quanto o Senhor já fez"

14 de janeiro de 2012

Enquanto a ficha não cai...

A vida parecia tão corrida antes de engravidar. Bem, ainda é. Mas parece que agora eu consigo enxergar tudo. Parece até que eu estava cega antes. Que eu não conseguia ver o que eu vejo agora.
A ficha tá começando a cair. Eu sou muito grata por ter chegado aonde cheguei e o Senhor está me abençoando a cada dia. Mas tem dias que eu sinto um vazio dentro de mim, sinto que está faltando alguma coisa, que não estou vivendo o que realmente quero.

Apesar de estar morando com os meus sogros, eu não sinto estar acompanhada. Me sinto sozinha. Apesar de morarmos sozinhos (antes de mudar pra casa de minha sogra), eu não sentia-me sozinha desse jeito, porque eu sempre procurava alguma coisa pra fazer. Chegava do trabalho, fazia o jantar, colocava roupa pra lavar ou lavava os pratos e quando via, meu marido chegava, tomava banho, jantávamos e ficávamos a ver novela até a hora de dormir ou, se eu não estava a fim de fazer o jantar, saiamos para lanchar qualquer coisa fora de casa.

Hoje, eu chego na casa de minha sogra e me vejo sozinha naquela casa enorme que não é minha, as horas não passam, vejo-me presa porque não posso fazer o que quero. Quero ficar sozinha, mas estou rodeada de pessoas. Quero ter companhia, mas somente a do meu marido.
Não sinto mais prazer em ficar a perder tempo nas redes sociais ou vendo qualquer coisa na internet. Mas também não sinto prazer em sair e ver pessoas novas ou ficar a bater papo na casa de amigos. Eu estou confusa comigo mesma. Nem sei o que realmente quero.

Percebo que o tempo está passando, que agora sou mãe (?) Mas porque a idéia de ser mãe ainda não entrou? Fico pensando que tem algo de errado comigo porque não sou doce, não sou sonhadora...
Sinto saudades de tudo, de todos os meus amigos que sumiram. Sinto falta do tempo que eu perdi valorizando quem não estava nem ai pra mim, sinto falta de decisões que eu poderia ter tomado e que me teriam feito sofrer menos, sinto falta da minha racionalidade muitas vezes por tentar sempre acreditar nas pessoas e acabar me machucando.
Sinto falta de ser eu, de expor meus sentimentos, de ser sincera sem medo de machucar as pessoas por causa de seu alto ego, que amam a si mesmas. Sinto falta das pessoas que eram verdadeiras, que não usavam máscaras para simular uma vida feliz. Sinto falta de dizer “Eu te amo”, “Sinto muito”, “Sinto sua falta” a pessoas que não voltarão.

Mas a vida é feita de “E se”, eu nunca descobrirei o que aconteceria se eu tivesse tomado decisões diferentes. Talvez eu não estivesse grávida hoje, talvez eu não tivesse casado com o melhor homem que o Senhor escolheu pra mim. Que cuida de mim, que cuida do nosso lar, que me ama verdadeiramente com os meus defeitos e me conhece só com um olhar, com uma palavra, com um suspiro. Que tenta todos os dias me fazer uma mulher feliz e que está crescendo comigo. E o mais importante: nós estamos andando lado a lado, apoiando, dividindo e somando felicidade.

Bem, acho que a gravidez tá mexendo muito com a minha vida, com a minha mente. Eu não estou triste de cair em lágrimas, mas também não estou caindo de felicidade. Estou no meio da linha que pode se quebrar a qualquer momento, só não sei pra que lado essa linha vai partir.

Um dia a ficha vai cair... Eu sei...
Mas o que mais importa agora é que quando eu sinto o meu bebê mexer, eu sinto que milagre maior o Senhor não poderia ter feito na nossa vida. Nascimento é sinônimo de um novo começo e talvez eu crie coragem e faça coisas que meu coração manda, mas a minha mente acha irracional demais. Resultado dessas minhas decisões? Talvez mais tarde eu volte e conte se me arrependi ou não. No momento ainda nao fiquei louca o suficiente para realizar o que meu coração manda...

Será que estou mudando demais? Deve ser os benditos hormônios!


Imagem Google

13 de janeiro de 2012

Frase da Sexta-Feira:


"A Força não vem da capacidade física, ela vem de uma vontade inabalável."
Mahatma Gandhi

Lembrem-se que nada é impossível para aquele que tem o desejo de realizar os seus sonhos, basta acreditar em si mesmo e ter fé que seus sonhos e desejos (sendo justos é claro) serão realizados. Eu vi essa frase em um seriado que estou acostumada a assistir e essa frase me marcou, porque às vezes penso que sou incapaz de fazer muitas coisas, que o fardo está pesado, que não aguento mais trabalhar, que não vou aguentar voltar para a faculdade, que não sou capaz disso e daquilo. E eu aprendi que, quando eu começo a pensar desse jeito, eu estou sabotando os meus sonhos, eu estou sendo uma pedra de tropeço para o meu progresso, para a minha felicidade. Nós somos capazes de fazer tudo o que quisermos, basta somente crer e sermos gratos ao Senhor em todas as coisas.

12 de janeiro de 2012

E o sol finalmente apareceu + Foto da barriga

Arquivo Pessoal: Cidade onde moro
E finalmente o sol voltou a brilhar. O tempo está ótimo agora e já começaram a mexer na minha casinha! Yeah!!!
E hoje não caiu uma gota sequer de chuva! :)
Bem, não preciso dizer que morar na casa de outra pessoa sem ser a sua é super chato né? Não tenho privacidade e tirei a privacidade dos meus sogros. E olha que nós nem pedimos pra passar um tempo com eles, simplesmente dissemos que precisavamos passar um tempo lá e aqui estamos. Nós tínhamos decidido no mês de julho do ano passado de morar com eles até que meu esposo terminasse a faculdade dele e iríamos alugar a nossa casa, mas ai fiquei grávida e desistimos da ideia, porque sabia que eu não queria abrir mão da minha rotina com meu marido, da minha privacidade e da vida a dois (que não é fácil, por sinal, e eu não preciso de plateia pra ficar olhando as diferenças entre mim e meu esposo né?)
Estou torcendo para o tempo ficar firme até eles terminarem as obras externas, depois pode chover bastante. E chuva é sinal de bençãos, né? É o Senhor abençoando a terra para a plantação, para refrescar o tempo e o Senhor manda tudo ao seu tempo.
Bem, vamos a foto que eu tirei dia 9 desse mês. Não é aquela super foto porque eu não tenho alguém que possa tirar fotos pra mim. Então improvisei uma foto no espelho (super mal isso, eu sei) e como não levei minha máquina para a casa da minha sogra, o jeito foi tirar com o celular. Prometo fotos melhores! :)
Depois volto com relatos da loucura que fiz logo no começo da gravidez!


Por agora é "sol" felicidade!!!

11 de janeiro de 2012

Chuva que não pára...

E o sonho de voltar logo pra minha casa parece bem mais distante do que nunca. Aqui tem chovido bastante por esses dias, e como as obras da minha casa são externas, não há muito o que fazer com tanta chuva. Mas olha, parece até perseguição porque até semana passada, os dias estavam ensolarados e só chovia no final da tarde (bem comum no verão), mas agora, nós acordamos com chuva, ela pára, fica aquele tempo nublado e volta a chover novamente. 
Ontem nós fomos ver o nosso cachorro que continuava doente. E eu pude ver que não foi feito muita coisa desde que mudei pra casa dos meus sogros. As valas dos alicerces estavam cheias de água e aquilo me decepcionou porque eu desejaria tanto que as obras pudessem ser mais rápidas, mas por causa da chuva não há muito o que fazer. E sem contar que vai ser feito bem mais coisas do que esperávamos! Acho que essa minha visita a casa dos sogros vai durar mais do que 3 semanas. 
Mas nós fomos lá para vermos nosso cachorro que se encontrava doente. Mas deu tanta dó dele. Ele sempre latia horrores quando chegavamos em casa, pulava em cima de nós e fazia a festa. E ontem ele nem sequer se levantou, nem latiu.
Demos remédio pra ele, forçamos ele a tomar porque ele nao tinha comido a ração que meu marido tinha colocado, nem bebido o leite que colocamos. Ele estava ruim mesmo. Mas graças que hoje ele já está melhor, meu marido foi lá ver como ele estava e ele estava mais alegre.
Fiquei tão preocupada ontem que pedi ao meu marido que dormissemos lá aquela noite só por precaução, mas não foi possível.
Hoje, não poderei ir vê-lo porque vou fazer torta de frango na casa dos meus sogros para o jantar, mas quem sabe amanhã, não é?
Ah! A minha caminhada durou somente um dia. Ontem chovem muito na hora que sai do trabalho e eu preferi pegar um ônibus do que me arriscar a andar pela rua e cair nas calçadas irregulares e escorregadias que existem por aqui.
O baby continua mexendo aqui dentro. Está parecendo um parque de diversões!!!
Todos estão dando o palpite que é uma Menina! Mas ainda não me arrisco a palpitar nada.
Perdi mais uma calça. Desse jeito vou ter que comprar roupas novas urgentemente, senão vou ficar sem trabalhar por falta de roupa. E o baby não gosta que eu use as calças apertadas porque já começa a chutar forte para que eu o(a) livre desse aperto. :)

Bem, espero que essa chuva cesse logo. Quero voltar pra minha casinha urgentemente!
Uma chuva de amor para vocês!

10 de janeiro de 2012

Caminhando

"Google"
Lembram que eu disse que ia começar a caminhar? Bem, a minha caminhada começou ontem. Como a casa da minha sogra é perto de onde eu trabalho, eu estou aproveitando e vou caminhando depois do trabalho para a casa dela. A caminhada dura cerca de 30 minutos. Ligo pra minha irmã e vou conversando durante o caminho.
Fiquei feliz porque fez muito bem para mim. Como passo as horas diárias do trabalho, sentada, meus pés incham com bastante facilidade. E com a caminhada, eu não cheguei em "casa" com os pés inchados nem doendo. 
E hoje acordei super disposta... a ficar na cama... hehehe
Mas não foi devido a caminhada, mas sim por causa da chuva que começou a cair umas 9 horas da manhã e deu aquela preguiça de sair da cama e deu aquela refrescada. Sabemos que gravidez e calor não combina muito bem.
Gente, a obra lá na minha casa deveria ter começado ontem, mas devido a falta de mão de obra que tá braba e difícil de achar, as obras começaram somente hoje. :(
Sorte a minha que meu sogro é mestre de obras e está a frente de tudo, precisamos pagar somente o ajudante de pedreiro. Economizou bastante para nós! ;)
E como já faz duas noites que estamos afastados de casa, meu cachorro ficou doente. Tadinho! Ficou com saudades da gente e ficou vomitando e triste. Meu marido teve que ir lá antes do trabalho comprar e dar remédio pra ele e mostrar pra ele que ele não foi abandonado.
Cachorro parece gente né? Tenho vontade de ir lá brincar um pouco com ele, mas fica longe pra mim voltar pra casa da minha sogra depois ;(
Bem, antes que eu me esqueça!
Essa noite eu sonhei com o nascimento do meu tesourinho. E gente, como foi rápido, sem dor e fácil. Se pudesse ser assim né? Seria tão bom não ter que sofrer com as dores, com as horas de espera. Eu tenho sonhado coisas estranhas também, pesadelo demais. Mas já me acostumei e não me assusto mais como no começo da gravidez.
Bem, gente deixa eu ir lá que está na hora do meu almoço! ;)
Beijão pra todas...





E acontece que...

Eu estou morando com a minha sogra! Pois é gente, como nós não planejamos a gravidez e foi um acontecimento planejado pelo Senhor na nossa vida, esse acontecimento nos pegou de calças curtas. Mas graças que vai ser por pouco tempo. Somente uma 3 semanas, no máximo 4.
Mas sabe há quanto tempo estou na casa da minha sogra? Somente duas noites e juro que não sei como vou aguentar as semanas que virão.
A nossa casa está em reforma para a chegada do bebê. Nós somos muito abençoados por termos a nossa casa própria, mas ela é muito pequena e precisavamos aumentá-la um pouco, mudar a instalação de algumas coisas de lugar, pôr piso, forro. Uma dinheirama! Mas tudo por uma boa causa!
Como diz meu marido: Eu só vou ver o resultado final quando voltar pra casa! Aiaiaiaia
Tá demorando demais....
Minha sogra é super gente boa (agora), mas estar na casa de outra pessoa, partilhando o mesmo alimento, o banheiro, a casa toda não é fácil. Porque eu já tinha a minha rotina. E sem contar que preciso ajudá-la com os afazeres domésticos porque ela não é minha escrava e eu não estou de férias num Spa, hotel em que serei servida.
Esse é o problema! Fazer as coisas como obrigação, porque na minha casa eu faço as coisas quando eu quero, eu me alimento quando eu quero, faço tudo quando me dá vontade. E lá não! Lá, eu tenho que fazer as coisas para não parecer "preguiçosa" sabe? É uma pressão psicológica! Tenho que seguir a rotina dela.
E sem contar que meu esposo pensa que está numa colônia de férias e não me compreende, ficou folgado e eu fico chateada, mas não posso brigar, ai fico na minha, fico triste...
Será que isso tem solução?
Tomara que amanhã seja um dia melhor! :(

9 de janeiro de 2012

18 Semanas...

E chegamos na 18ª semana. Nem acredito que estou a quase 02 semanas da metade da gravidez! Agora as semanas parecem estar indo bem rápido. Me sinto mais disposta e nada de enjoos, nada de cólicas, nadica de nada. Somente a fome que tem aumentado. Mas isso é normal. O bebê já está todo formado e agora está aumentando de peso.
Ontem, comecei a sentir os chutes dele(a)  e ele não parou mais. Super agitadinho(a)! Só espero que seja somente dentro da barriga da mamãe! hehehe
Parece que foi há uma eternidade que ouvi a médica dizer que eu estava grávida e cada semana que passa essa a gravidez se torna cada vez mais real. A minha barriga está crescendo muito rápido, só tenho uma calça jeans que consigo abotoar :)
Meu umbigo também já está todo pulado pra fora da casinha! Genteeee! Meu umbigo tá muito feio! kkkkkkkkkk
Toda vez que olho pra ele, acho-o super feio, mas não deixo de sorrir porque sei que é por uma boa causa e que ele só está assim devido ao crescimento do meu tesourinho!
Mal posso esperar pelo final do mês e ir fazer a ultrasom pra saber o sexo do bebê!
Ah! E hoje começo a fazer as minhas caminhadas diárias para melhorar o meu sistema circulatório e para me preparar para o dia do parto! Dizem que caminhar faz bem...
Depois eu volto pra contar o que anda acontecendo por aqui... E são muitas coisas!
Beijinhos!

7 de janeiro de 2012

E agora: Menino ou Menina?

Fonte: google
 E lá fui eu fazer uma ultrasom no final do ano para saber o sexo do bebê!
 Não! Eu não estou curiosa! Eu fui tão somente porque a sogra e conhecidos ficavam perguntando demais o sexo do bebê. Gente! Mas como o povo é curioso! Tudo no seu tempo.
 E eu não tenho preferência mesmo. Antes de engravidar eu pensava que iria querer menino primeiro, mas depois que engravidei, eu aprendi que devemos confiar no Senhor porque independente do que Ele mandar será uma benção na nossa vida. E eu estou preparada pra ambos.
 Minha mãe tem certeza absoluta que é menino. Já não aguento mais conversar com ela ao telefone e ela impor essa "revelação" dela. Detalhe: ela sonhou que iria ser um MENINO!!!
Minha sogra acha que é menina porque ela (também) sonhou mesmo antes da minha pessoa engravidar e tem certeza absoluta que é uma MENINA.
Eu? Tinha certeza absoluta, sentia dentro de mim que é um MENINO, mas com tanta "pressão" dos dois lado da família, não sinto mais nada. hehehe
Resultado da Ultrasom:
►Infelizmente o bebê não colaborou. Estava sentado com as pernas bem cruzadas e não moveu as perninhas. :(
Saí do consultório decepcionada! Não porque não consegui saber o sexo, mas sim porque não poderei enfim acabar com esse dilema que já não suporto mais ficar no "meio"...

E a Saga continua....

Será uma Menina?





   


Ou







Será um Menino?

6 de janeiro de 2012

17 Semanas

Lembro que assim que os sintomas da gravidez se tornaram fortes, eu imaginava que as semanas se arrastavam. Mas foi somente impressão.
Eu sempre me animava pensando: Amanhã vai ser melhor. Amanhã estarei melhor. 
E foi o que me animou durante as semanas seguintes que foram desafiadoras para quem faz faculdade e trabalha, toma conta de casa e do marido.
Com 11 semanas de gravidez fui fazer a nossa primeira ultra-som e fiquei encantada de ver o meu bebezinho tão pequeninho se mexendo todo. Parecia que tava numa "balada" (hehehe) e respirei aliviada por ver que era somente um. (Ufa!) e mais tranquila por ver que estava tudo bem com ele(a).
Senti naquele momento que não poderia receber melhor presente de aniversário, de presente de casamento, de natal. Sabia que o nosso filho(a) foi enviado pelo Senhor para abençoar o meu casamento, a minha vida.
E hoje, com 17 semanas, aquela fase me parece tão longe. 
  • Até agora, eu ainda não senti o bebê mexer;
  • Nessas 17 semanas eu engordei somente 4 kg. (e espero engordar somente mais 6 kg até o final da gravidez);
  • Essa semana minha barriga começou a crescer. Agora pareço mais grávida do que na semana anterior;
  • Eu sinto muita fome e estou comendo em pequenos intervalos;
  • Ainda não sinto vontade louca de ir ao banheiro a toda hora como muitas relatam;
  • Eu não acordo durante a noite (pode o mundo acabar e eu tô lá dormindo hehehe)
  • Minhas calças do trabalho não abotoam mais (saudades das minhas calças jeans também)
  • Meus pés já começaram a ficar inchados e estou começando a colocar os pés pra cima quando chego em casa do trabalho
  • Minha pele está horrível, cheia de espinhas (rosto, pescoço, costas, colo)
  • Acho que não preciso nem mencionar o cabelo :(
  • Estou preferindo tomar suco da fruta, enjoei dos sucos de pó.
  • Eu fico cansada muito rápido
  • Eu acho que preciso de férias ;)
Bem, a gravidez não está sendo aquele "sonho", mas apesar de tudo isso pelo qual estou passando, eu me lembro de ser grata ao Senhor por estar passando por esse momento especial, por ter a oportunidade de ser um instrumento em Suas mão e sei que nada é por acaso e tudo é um plano. Cada desafio que venço é por saber que no final vai dar tudo certo e que cada sorriso do meu bebê vai compensar todas esses "pequenos" detalhes.

Bom final de Semana!!!

5 de janeiro de 2012

1 Trimestre se foi... E como foi?

Os desconfortos da 1º trimestre se foi e é uma lembrança bem, mas bem distante.
O primeiro desconforto que senti da gravidez, mas nem sabia que estava grávida, foram os seios super doloridos, não suportava que tocassem, que esbarrassem, nem suportava ficar sem o sutiã. E apareceu em um dos seios, um nódulo que pensei ser algo grave, mas era somente uma das mudanças da gravidez no nosso corpo. Hoje em dia, precisamos ser cuidadosos com nossa saúde, não é?
Bem, por causa desse nódulo, eu procurei uma Ginecologista para fazer os exames de rotina e para trocar de AC. E sempre que troco de AC ou volto a tomar (sim, eu não suporto tomar AC), eu compro um teste de gravidez de farmácia. Mas todos os testes anteriores davam negativo e eu nunca vi um teste positivo na minha vida.
Vou para minha médica e mostro o exame e, na cara dura, ela me diz que eu estou grávida.
Primeiros pensamentos: Puxa Vida!!! O que eu vou fazer com uma criança? Eu não sou capaz de fazer tudo isso!
Começo a fazer os exames do começo do pré-natal!
Exames de sangue: OK
Exame de Urina: OK
Vacinas: Em dia (não precisei tomar nenhuma! :)]
Até você descobrir a gravidez, você não tem nenhum sintomas tão incovenientes como enjoos, cansaço, sono.
Incrível!! Mas é a pura verdade!
Eu tive sorte, porque eu não tinha enjoos matinais. Acordava bem, só com uma baita fome. Mas eu tinha que comer e ainda ficar com fome, porque se saciasse a fome, eu enjoava e acabava vomitando! :(
Eu enjoei feijão, arroz, alface (que eu amava) e até hoje eu não consigo comer carne.
A médica me passou um remédio pra enjoou e voltei a comer normalmente, mas a bendita carne ainda não entra. E por isso estou tentando substituir a carne por mais legumes, peixes, ovos e frutas.
Está dando certo!
Eu não senti sono no 1º trimestre. Fiquei esperta demais. Não conseguir dormir mais do que 8 horas diárias e se dormisse mais do que isso, a insônia batia na minha porta à noite.
Eu também não engordei muito. Creio que somente 2 kg. Aprendi a me policiar.
Estou decidida a voltar ao meu corpo normal assim que o bebê nascer. Mas não chego ao extremismo, como quando tenho fome, mas são coisas saudáveis ao meu bebê. Se sinto fome à noite, prefiro tomar um copo de leite e voltar a dormir do que assaltar a geladeira e comer demais e vá me arrepender depois.
No primeiro trimestre foi necessário tomar Sulfato Ferroso para evitar a anemia (e vou continuar tomando até o final da gravidez) e o ácido fólido que é importante para o desenvolvimento do tubo neural do bebê;
Com 12 semanas de gravidez, eu senti meu bebê mexer pela primeira vez. Mas também foi a única vez.

O começo da gravidez não foi nada fácil e muito menos agradável. Mas cada mulher é diferente e seu organismo reage de maneira diferente. No começo fiquei super estressada por não conseguir limpar minha casa, por não conseguir comer, por minha vida ter mudado de forma repentina. Já comi chorando, porque eu tava enjoada e não conseguia comer e eu me forçava porque eu estava com fome! ;)
Mas já passou e agora meu bebê está crescendo forte e saudável por causa das minhas escolhas. 

PS: Gente, já estou na 17ª semana... Estou super atrasada com as atualizações, mas vamos que vamos que um dia eu chego lá e fico atualizadíssima!

A história de Pedro e Mamãe

A história de Pedro e Mamãe