30 de janeiro de 2015

Updates



Já voltamos!

Eu realmente estava morrendo de saudades da minha casinha. Da minha cama, das minhas plantas, do meu quintal.
Quando casamos e temos a nossa própria casa, casa de mãe não é a mesma coisa né?
Eu tinha prometido falar sobre as metas para 2015. Mas ando tão desanimada que nem metas eu quero fazer mais. Estou deixando as ondas me levarem.
Uma novidade que não é mais tão novidade é que agora eu sou uma pessoa habilitada. Então, já estou fazendo alguns percursos próximos a minha casa. Como a minha rotina é um tédio então não saio muito e o caminho tem sido o mesmo até eu ter mais confiança de fazer percursos mais longos. São três meses já com a habilitação.
Uma das coisas que quero fazer esse ano que não encaro como meta e sim como necessidade é cuidar mais de mim.
Assim que as aulas do Pedro começarem quero frequentar uma academia e deixar de ter bunda mole e barriga caída. Projeto "Mamãe em Forma".
Esse ano também quero conquistar um emprego público para ter mais estabilidade e tempo. Mas se não conseguir esse ano, tenho a mente aberta o suficiente para adiar os planos.
Quero cuidar mais da minha pele, cabelos, unhas. Ser mulherzinha mesmo. Quero me amar mais.
Primeiro EU!
Segundo EU!
Depois eu penso nos outros.
Mas é claro que antes de mim virá sempre o Pedro e seu bem estar.
Quero também estudar, não sei o que ainda.
Quero me sentir mais próxima do Senhor também, pois deixei muito a desejar em 2014.
Cheguei a conclusão também que o Pedro será filho único. O dono do meu destino é o Senhor e só ele poderá dizer o contrário, mas devido a tantas provações, tristezas, alta carga de responsabilidade e falta de reconhecimento eu acho que...
Acho que vocês estão me entendendo...
Mas agora eu vou falar do Pedro, maior foco nesse blog.
Desde muito pequeno o Pedro sempre foi so ssegado para falar.
A primeira palavra dele foi vovó. Veio chamar mamãe quando não tinha nem mais graça.
Faz uns 4 meses que ele tem formado frases. E é tão, mas tão fofo.
Como eles crescem rápido né? Parece que foi ontem que eu o carregava no colo sem me cansar. Que ele dependia de mim pra tudo e hoje ele já anda, fala, já pede o que quer. E eu fico besta como as  coisas passam tão rápido.
Durante a viagem ele soltou a língua de vez. 
Um dia, estávamos fazendo um bate e quebra de parede na casa da minha mãe e quando chegou a hora de limpar a sujeira, Pedrinho vem e me diz:
- Mamãe, qué ajudar o papai.

E teimou tanto que acabamos deixando. Na verdade, ele pediu várias vezes. Primeira vez que ele pedi para ajudar. Eu achei tão fofo, me apaixonei mais ainda.

Mais tarde, fomos jantar na casa de amigos queridos. E no meio do caminho, ele me chama e diz:
-Mamãe, tô com fome.

Quando estávamos nos preparando para ir embora, ele falou:
-Mamãe, qué ir embora pra casa!

Ele também já pede para ir dormir. Diz que está com sono. Simplesmente ele vai direto pra caminha dele, mas antes ele apaga a luz e não quer nem saber se tem pessoas fazendo alguma coisa no quarto. 
Como ele tem alergia a pernilongo, ele chegou todo mordido do jantar e falou para mim do dodói e disse:
-Mamãe, qué remédio!
Para tudo ele quer remédio. 

Pra quem está de fora, parece coisa rotineira. Mas para nós, mamães, que vemos o desenvolvimento deles, sabemos o grande salto no desenvolvimento que isso representa. 

Agora vou falar do dia em que chegamos em casa da viagem. Essa parte do post já estava pronta então vou deixar do jeito que escrevi.
21 de Janeiro de 2015
Chegamos dia 21 às 5:32 da manhã. Minha casa me pareceu tão diferente, mas ela estava do mesmo jeito que eu a deixei. Fora a poeira que reinava o ambiente, minha casa ainda tinha o ar aconchegante. 
Finalmente eu estava em casa. No meu lar. Passamos dois dias na Estrada. Saímos de Jaboatao/PE às 4:30 da manhã.
no interior do estado encontramos já um acidente. Um caminhão tombou na avenida e derrubou todo o material escolar que carregava. O material escolar era de algum município. Material escolar público e o povo estava saqueando a carga! 
Por isso que nosso país não vai pra frente! Me senti revoltada! 
O rapaz que estava conosco em viagem pegou um pouco da carga para si. 
Minha vontade era deixar ele por lá. 
Como o trânsito estava muito lento (apenas uma mão estava funcionando), marido saiu para ajudar no trânsito. 
Marido demorou tanto que comentei com os colegas de viagem que se ele pegasse algum material, ele iria ficar e ia voltar os 2.400km a pé. 
Não tive vergonha de dizer pro Januário (nome fictício) que não achava justo o povo levar o material escolar de crianças de alguma escola pública daquele jeito. O povo levava o material em carrinhos de mão, motos e até na cabeça. 
Eu tenho vergonha dessa cultura que quer conseguir tudo de modo fácil! Por isso e por outros motivos que nossa sociedade não evolui.

Marido voltou sem nenhum material! #aleluia
E seguimos viagem!
A viagem foi muito longa. Demoramos um dia inteiro para atravessar a Bahia. Paramos para dormir em uma cidade pequena da Bahia. Isso já era umas 7 da noite. Jantamos uma comida horrível que a pousada oferecia. Acabei nem comendo. A comida era horrível Nível hard de engolir.
Pedrinho acabou dormindo e marido saiu para achar algo decente para comer. Ele chegou com um lanche seco. Acabei me contentando com a fome.
Tínhamos que ir no carro buscar fralda pro Pedro dormir.
E que noite linda e estrelada. Não há céu mais lindo do que o céu do meu nordeste.
Acordamos bem cedo naquele dia e já partimos em viagem.
4:30 da manhã é pé na estrada. Marido no volante, Januário do lado, eu, Pedrinho e Madalena (nome fictício também) atrás.
Pedrinho dormiu até umas 8 da manhã. Paramos em Feira de Santana para comer alguma coisa.
De feira de Santa até Belo Horizonte deu umas 14 horas de viagem. E Pedrinho tagarelando no meu ouvido. Fica quieto menino!
Em Belo Horizonte paramos para comer e esticar as pernas. Já era preto das dez da noite.
Preferimos seguir viagem porque faltava pouco para nosso tão amado lar.
Minas parecia não ter fim. Quando cruzamos o limite de estado entre Minas e São Paulo, demorou só mais 1hora e meia para estarmos em casa.
Tomamos banho e queríamos descansar, mas alguém dormiu a noite toda e acabou ficando esperto e não queria deixar ninguém dormir.
Já dei um abraço sossega neném e vem dormir e dormimos até o infinito e além.
; )



11 de janeiro de 2015

Férias

Oi meninas, 
Passando para avisar que estamos de férias e que eu estou morrendo de saudades da minha casinha. Da minha rotina! 
Marido resolveu tirar uns 20 dias de férias e viemos diretamente do interior de São Paulo para Pernambuco para visitar meus familiares. 
Levamos o Pedrinho para a praia e ele adorou. Parece um peixinho para adorar tanta água! 
Não tenho tanta novidade porque não tem tanta coisa para se ver e nem tanto dindim para gastar (infelizmente). 
Estarei de Volta a rotina a partir do dia 20. 
Ah! Pedrinho está nos seus lindos 2 anos e 7 meses, com 12,5kg. 
Lindo! Amoroso! Grude que eu amo. 
Já já estou de volta! 
Beijos

A história de Pedro e Mamãe

A história de Pedro e Mamãe