18 de fevereiro de 2015

Alimentação Saudável da Criança

Vou confessar uma coisa!
EU NÃO DEI A PRIMEIRA PAPINHA DO PEDRO! :(
Quando eu voltei a trabalhar depois da licença maternidade, faltava uns 15 dias para o Pedrinho completar 6 meses.
Uma amiga minha cuidava dele para mim. Na consulta mensal dos cinco meses, a pediatra orientou a começar as papinhas de frutas duas semanas depois.
Perdi né?
A primeira fruta que ele experimentou foi banana. E ele amou! Brigou por mais!
Bebê chupando Manga

Me senti excluída, mas sou muito feliz por ter presenciado outras fases dele. 
E desde a sua primeira papinha, eu me preocupo em dar uma alimentação saudável pro Pedro.
Comida sempre feita na hora (arroz e carne do dia), o feijão eu sempre congelo em porções pequenas pra refeição. Depois eu descongelo, tempero e parece feito na hora.
Vou comprando salada na quitanda da esquina conforme vamos precisando, pois estou tentando não estragar tantos legumes e saladas como antes.
Minha sogra mora em sítio e quando ela vem nos visitar e vice-versa, sempre temos bastante frutas (mas acontece de termos bastante frutas e acabamos bebendo refrigerante por ser mais rápido. Eu sei, precisamos melhorar!).









Para as frutas não estragarem, eu sempre acabo fazendo polpa.

















Mas não sou neurótica e nem radical. Ele come lanches, come doces, come salgadinho.













100% SEM NEURA!!!

















Levamos ele no Mc Donald's e ele DETESTOU! (Mãe feliz define)
Levei porque eu acho válido que ele experimente coisas que as outras crianças vão amar. Para que ele não seja aquela criança alien que nunca foi no Mc Donald's.
Pretendo levá-lo mais uma vez quando ele entender o conceito de fast food. Vou deixá-lo livre para fazer suas escolhas.
Mas eu, particularmente, detesto Mc susto feliz!




Eu sou tão de boa que esses dias liberei bolacha recheada. Toda criança tem a mania de comer só o recheio né?
Um dia, eu estava na igreja e uma irmã tinha nas mãos um monte de bolachas sem o recheio. Ela falou que a filha só comia o recheio e as bolachas ela acabava jogando fora.
Pedrinho começou a fazer a mesma "graça". Mas eu sempre falava: Coma a bolacha também, senão não tem mais.
Tem outra pessoa que eu conheço que é natureba com a filha. Não dá balas, não dá pirulito e acho que nunca vi a criança comendo salgadinho. Uma frescura sem tamanho. Mas ai vejo fotos da linda família no Mc Donald's.
Cagou né, gente?
Tanta frescura pra acabar no Mc?

Comprando o Tetê aos 11 Meses




Uma mãe da creche brigou com a professora porque iria ter um picnic para as crianças e a professora estava pedindo que levassem um mini refrigerante para cada criança.
Argumento?
Minha filha não toma refrigerante. Só toma suco de caixinha!
Oi, cara pálida?
Se você viesse me falar que a criança tomava só suco natural, feito na hora eu até entenderia, mas suco de caixinha?
Tem tanto conservante quanto o refrigerante.
Já encontrei a mesma mãe no salão de cabeleireiro se arrumando porque eles iam sair para comer lanche.
E ai? O teu argumento que tua filha é natureba fica aonde?
Acho que o melhor ensino está no exemplo.
Se eu quero que meu filho coma verduras, eu não posso ser a primeira a fazer cara feia para elas.
O conceito de "Faça o que eu digo, não faça o que eu faço!" não cola lá em casa.
Todos nós comemos verduras e legumes.
Eu não gosto de cenoura, mas eu procurei dar um jeito agradável de incluí-la no meu cardápio, seja no arroz, no bolo ou ralada na salada.
E sabe, o Pedrinho come. Nem sempre, mas ele come.
Eu não como tudo, porque tem verduras e legumes que não faço questão de comprar e outras que não podem faltar.
Limão é fruta né? Hehehehehe
Com as frutas é a mesma coisa. Sempre compro banana, laranja e maçã (frutas do povo brasileiro) e vou te falar, sempre acaba estragando. O Pedrinho come bastante maçã, mas ele não gosta de melão, nem de mamão. Vou procurar diversificar mais lá em casa, pelo menos no final de semana que ficamos mais tempo em casa.
Mais um ponto a melhorar.

Mas nem sempre é fácil. Tem dias que ele pede para comer bolacha recheada já as portas de almoçar e eu tenho que ter jogo de cintura para dizer não. Um não carinhoso... Um não pacífico.
Porque se for falar um "NÃO" mal humorado, ai a casa cai.
Como eu falei, temos que saber dosar. Não ser liberal demais, mas também não proibir tudo.
Conheço mães que fazem os filhos comerem a base de ameaças. Um tristeza ver esse tipo de relacionamento entre mãe e filhos.
Eu, acima de tudo, respeito o indivíduo que meu filho é.
Adora um pirulito
Tenho lembranças da minha infância em que só poderíamos sair da mesa se comêssemos toda a comida do prato, mas era uma comida sem tempero, sem gosto. Minha mãe não gostava, e até hoje não gosta, de cozinhar. Então, era difícil comer a comida com prazer.
Ela também regulava a nossa comilança de doces e besteiras. Isso eu concordo, pois graças a isso eu não tenho dente com cárie, nem estragado. Eu com 27 anos de vida, não sei o que é ter dor de dente!
E infelizmente vejo crianças com dente de leite estragado. Coisa de mãe relaxada, desculpa falar isso, mas é a realidade!

O Pedro come doces, mas eu regulo. Dou, mas não exagero. E sempre ali escovando os dentes...
Mas é isso... duas semanas pro post sair.
Confesso que não tá sendo fácil! E sem contar que acabo nocauteada no final do dia. Pedrinho tem apresentado uma energia fora do comum e tá numa carência que tem demandado bastante atenção. Mas eu falo sempre pra mim mesma: "Ele vai ser criança somente uma vez"
Então vamos aproveitar, encher de beijo e apertos!!!


PS: Logo logo libero o post do primeiro dia de aula dele. Ele está tão crescido!!!
Até a próxima pessoal!




A história de Pedro e Mamãe

A história de Pedro e Mamãe